Breve Síntese da História da Associação Humanitária de Matosinhos e Leça da Palmeira (Bombeiros Voluntários)

A génese desta Associação Humanitária encontra-se na Comissão Auxiliar Humanitária de Matosinhos e Leça da Palmeira criada pela Real Sociedade Humanitária do Porto, tal como consta no 1º livro de Actas.

«Ano do Nascimento do Nosso Senhor Jusus Chisto de mil oitocentos e cinquenta e três, digo dois, aos vinte e sete dias do mês de Agosto nesta freguesia de Mathozinhos, concelho de Bouças e Casa dos Paços Municipais, achando-se reunidos os indivíduos-

Victório Falcão, Presidente da Câmara Municipal, Domingos Francisco da Silva, administrador do Concelho, Manuel Pinto de Carvalho, Pároco de Mathozinhos, Jacinto António Soares de Oliveira, Pároco de Lessa da Palmeira, Pinto d´Araújo, lº vogal nomeado pela Real Sociedade Humanitária do Porto, João Adrião da Rocha, Joaquim Luiz d´Araújo, José Ventura dos Santos Rego, José Augusto de Carvalho Barbosa, pessoas designadas pela Real Sociedade Humanitária do Porto para membros natos da Comissão Auxiliar Humanitária de Mathozinhos e Leça da Palmeira e para constituirem a mesa provisória da Direcção conforme artº 9º do Regulamento Provisório sob a presidência do primeiro mencionado........ procede-se à eleição da mesa definitiva sendo por unanimidade eleitos para presidente Victório Falcão, para secretário José Augusto Carvalho Barbosa, para tesoureiro Joaquim Luiz d´Araujo, ficando vogais os restantes membros instaladores.........»

Nasce assim a 27 de Agosto de 1852 a comissão Auxiliar Humanitária de Matosinhos e Leça da Palmeira, em que 1873, se irá emancipar da sua tutora.

Esta Comissão, irá ao ao longo dos anos reunir por vários edifícios, incluíndo a Capela de Santa Catarina, tomando as decisões da mais variada espécie, sendo certo que a sua preocupação era ajudar os mais necessitados em tempo de crise, sobretudo as vítimas de naufrágios, não esquecendo as vítimas de incêndio, peste, cheias ou outras calamidades. A entrada na foz do Leça trazia problemas acrescidos com temporal e todos os esforços eram poucos para evitar os naufrágios. A fome preocupa-os, pelo ano de 1855, tal como a peste e a guerra.

Entre 1856 e 1869 parece existir um hiato, mas a Comissão Regente e com a pujança necessária que levará em 1873, perante alguma desconsideração manifestada pela Real Humanitária do Porto, tal como consta da acta de Março de 1873, pela voz de josé Domingos d´Oliveira, a propôr a emancipação, criando-se uma Comissão que elaborará novos estatutos aprovados e apresentados em Assembleia Geral de 24 de Julho desse ano tal como o alvará do Governo Civil do Porto.

Assim fica instituída a Sociedade Humanitária de Matosinhos e Leça da Palmeira a 12 de Julho de 1873.

É uma história longa de 147 anos sendo 21 deles ligada à Real Sociedade Humanitária do Porto. Este facto leva a existir a data oficial como 1873 e o seu embrião 1852.

É a 13ª Sociedade Humanitária a ser criada no País, tendo em conta a data de 1873.

A companhia de Bombeiros Voluntária é criada a 1 de Janeiro de 1885, tendo como comandante o Coronel Alexandre José Sarsfield.

Segue-se um imenso historial escrito pela abnegação, empenho, arrojo e desejo de bem servir os outros desinteressadamente, de muitos homens desta terra que dirigiram a Sociedade, que comandaram o Corpo de Bombeiros e sobretudo DAQUELES que com perigo da sua própria vida disseram sempre presente nas horas da tragédia que fazem da História desta Comunidadde. Não podemos esquecer também o papel importante desempenhado pelos beneméritos que permitiram muitas das realizações desta Sociedade.

Foi posta em funcionamento a 2ª estação em Matosinhos na 2ª década do nosso século e a 3ª na Srª da Hora.

A 26 de Setembro de 1927 a Corporação é considerada de «UTILIDADE PÚBLICA».

Desde sempre teve um problema a resolver, o ter sede própria. Com orgulho e após uma longa história e árdua tarefa é inauguado o quartel Comandante LAURA MOREIRA a 5 de Setembro de 1939. Constrói-se a Casa Escola e ginásio inaugurado em 43 com o nome do Comandante RUSSO BELO.

O actual quartel data de 12 de julho de 1973 com o nome do Comandante RUSSO BELO.

1999 regista a nova denominação de "ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DE MATOSINHOS E LEÇA DA PALMEIRA» (Bombeiros Voluntários) e novos estatutos.

Tudo o que foi sinteticamente relatado é uma ínfima parte da riquíssima história desta instituição, apenas tentando ressaltar as datas e os acontecimentos mais marcantes da sua evolução.